20 de dezembro de 2011

Oásis

Aí veio como foto , respiro e alívio:
Minha mão derretendo em você.

Calma.

"Como um ventre que se ergue e que se abaixa...
que se ergue e que se abaixa..."

Quando vejo, lento:
Vou deitando em mim.
Me ajeitando
Na sua pele-pelos-ondas.

Quando vejo,é assim:
Confio no teu corpo.

Lá fora chuva ou sol.

E aqui dentro assim:
nós em nós.

(Aí veio como foto, respiro e alívio:
Minha mâo derretendo em você...)

....

Um comentário:

  1. Que lindo, Beta!

    Simplesmente perfeito. De uma sensibilidade incrível.

    ResponderExcluir

Comenta! quero saber.